segunda-feira, Janeiro 26, 2009

Mama put my guns in the ground...I can't shoot them anymore


Olho para trás, olho para a frente…vou olhando. Olho para a imagem do rapaz que fui, do jovem que fui…do homem que sou, fui tanta coisa.
Fui mudando, a olhos vistos… Prometi coisas e não cumpri, trapaceei, arruinei, destruí e matei, matei de várias maneiras, com várias armas. Não me falta orgulho, é estranho…
Olho para quem tenho, para quem tive…no ponto da situação não me parece que possa ter melhor, não quero…tive tudo, tenho tudo…espero continuar a ter tudo.
Morreram-me nos braços, fui a eutanásia, fui a cura, fui o ombro e fui a mão…fui sendo. Sou.
Fui eutanásia num momento em que a eutanásia é ilegal, fui aprovando mortes e não sou juiz, julguei sem ter o direito.
Estou em crescimento, estou em mudança…os ideais estão cá, não concretizados.
Não serei um capítulo na história, talvez seja uma frase, um anexo…um letra a itálico, nunca a bold. Vou sendo eu, de várias formas.
Gostei de quem gostei. Gostou de mim quem gostou. Gosto, vou gostando…e defendo…
Sou eu, o homem que nunca julguei vir a ser. Sou eu…e sou teu, não quero ser a tua eutanásia…

quarta-feira, Janeiro 14, 2009

Mudança ...



Eu...
Tu...
Nós...
Desilusão ... Ilusão ...
Indecisão e confusão ...
Sentimento sem razão. Coração com amor, mas sem objectivo. Tristeza defenida e prolongada.
Vida sem razão e razão sem vida ...
Olhares que se cruzam mas que nada querem dizer ... Coisas pensadas que ficam por dizer, e são engolidas para sempre ...
Tu eras tu ...
Eu nunca fui eu ...
Através do olhar eu tornei-me em ti. Tu nunca foste eu, nem sequer sei se algum dia foste nós ...
Não mudaste ... nunca mudaste
Eu mudei ... Imcompreendida aprendi ...
Aprendi a amar, aprendi como é amar-te ...
Conclusão, não tirei.
Ficou algo por dizer ...

Pandora

Opsss ..

Xiiiii que bronca :s
Pronto não batas mais ... cá vai :p

sexta-feira, Janeiro 02, 2009

que vergonha ...
onde andam os meus queridos colegas?!
desde outubro que ninguem bate aqui teclas?!

Q U E V E R G O N H A !!!

Bom ano...
È o que desejo a todos...
Com mais calma... Cá virei...
Escrever algo que vos alegre a visão

quinta-feira, Outubro 09, 2008

Sleep ( Roubado)


"Cada vez mais perto consigo ouvir os seus batimentos cardíacos ( ou serão os meus misturados com os dela?) Está cada vez mais próxima, cada vez mais disponível, cada vez mais…tudo.
Viro-me, reviro-me na cama, sinto a flanela do lençol a rapar-me, suavemente, a cara e penso que é a sua pele…do nada todo o meu corpo é invadido pela mesma, suave, sensação. Intima, relaxante e puramente…excitante.
Já distingo o seu cheiro de entre o cheiro dos lençóis e o meu cheiro. Está ao meu lado ( Aparenta estar?).
Encaro o tecto chateado ( frustrado) e penso que são só lençóis lavados, que é só um pensamento adolescente ( perverso) e imaturo.
Não me posso deixar ir já…mas quero.
O meu sonho lindo és tu! Olho o tecto."



Roubado do caderno de G.R

sábado, Outubro 04, 2008

O Aquiles anda aqui!

Perguntaram pelo Aquiles! Eu, realmente, ando um bocado ausente…peço desculpa!
Isto de ter três filhos não é para todos..quando se trata de um já está o outro a pedir alguma coisa, quando se chega a tratar da mais pequena já está o mais velho a achar que está a ser preterido…é difícil!

Eu ando por aqui, vou lendo…o meu amorzinho violento vai lendo também…ainda não consegui por os miúdos a ler, mas lá chegarei.

Vou tentar voltar em breve,

Sem mais assunto de momento, Aquiles aka Mosca aka L



PS: Onde anda a Lilith e o meu afilhado patife?

sexta-feira, Outubro 03, 2008

Já agora só uma perguntita...

Oh Aquiles, onde andas tu????

Olá!

Grandes novidades hein?!?!
Não posso deixar de dizer que tinha saudades deste teclado, desta janela e desta casa... já não escrevo há tanto tempo que creio ter esquecido alguma coerência e organização de sentido...
Pois é... a minha vida não tem sido de todo fácil mas esta nova fase preenche-me de tal ordem que não há espaço para muito mais. O Guilherme veio ao mundo no dia 19 de Julho, às 8.30 da manhã e nasceu quase um mês mais cedo. No meu íntimo sei que estava com vontade de conhecer a maluca que lhe cantava James aos altos berros e que fazia festinhas sem parar na cabecita. Esteve sempre sentado e a segunda coisa que fez mal viu a luz do "dia" foi o que sabe fazer melhor: CÓCÓ! Não fazia ideia que um ser tão pequenino podia fazer tanto estrago...
Adoro o meu papel de mãe. É um descobrir diário, uma falta falsa de preparação mas antes instintiva... sei o que quer ao mínimo sinal, quase que lhe adivinho os pensamentos pequeninos. Devorei literatura infantil e sinto-me uma pediatra sem canudo!! Sou mãe. Acho que todas as mães são iguais. Ou quase todas...
Deixo-vos um beijo. Voltarei. Com tempo.
Selene

quinta-feira, Outubro 02, 2008

Que M ....



Pois é, devem de estranhar a minha ausência por aqui, mas a verdade é que o meu pc tem estado avariado quase dia sim dia não, e o que é certo é que já esteve mais longe de levar umas marteladas :s
Contudo, como se não bastasse, também não lhe apetece o MSN instalado grrrrrrrrrrr ... ou seja, já não falo com ninguém há N tempo e isso está deveras a deixar-me possuída ...
No entanto, por obra e graça do espírito santo lá me vai deixando de vez em quando espreitar o blog e pouco mais...
Estou no limite da paciência, juro que estou!
Marte, morro de saudades :((( fónixxxxxxxxx, beijos para ti e para ela ;) e feliz dia de qualquer coisa ihihihih
Aquiles, seu ingrato (lol) vê lá se apareces para me dares noticias dos meus sobrinhos e da Al :((
Selene espero que esteja a correr tudo como tu mais desejas :)))jinho grande
Lilith sua fedorenta (lol) volta que tás perdoada ;) beijoooo

Pandora

segunda-feira, Setembro 08, 2008

Untitled

Sempre se achou intocável, invencível, inarrável e insanável…Ninguém, por motivo algum, por mais que tentasse, conseguiria escrever a sua história de vida, ninguém conseguiria prever o seu próximo passo…a sua próxima aventura…Viva suspenso num suspense inalienável…
Percorria os dias sem fim á vista, sem poiso certo, sem palavra ou gesto que se sentisse na obrigação de dar…sem pensar em justificações ou “desculpas”, para um…ou outro…segundo perdido entre pensamentos apocalípticos.
Ouve-se agora a dizer “Desculpa, estava a pensar numa coisa parva!”, ou “ Não havia aquela marca…tive que ir procurar, atrasei-me..”. Vê-se agora na obrigação de explicar, de justificar…e até gosta ( Mas que não se diga alto).
Habituou-se ao corpo no lado esquerdo da cama, habituou-se a não haver “meios” entre eles…habituou-se que o centro da cama pode ser dividido…
O que dantes era um rotina que se esquecia rapidamente…não mais será, foi decorada, fixada em algum ponto insano que ele não conhece…nem quer conhecer ( para não apagar).
Mais que saber que ela vai estar lá, ou que ele vai até ela…quer ter a certeza de que vão estar juntos, porque querem, porque podem…e porque o desejo é demasiado forte para ser simplesmente “ultrapassado”…A cada dia que passa surge um novo objectivo para aquela relação…uma nova escala de “camarata” que aniquila o imprevisto sem o aniquilar…pois nunca se sabe como será o imprevisto na previsão que preveram…( Podem marcar o sitio, nunca a hora ou o “assunto”).
Enquanto olha em volta e pensa o texto que escreveria…vê um manto negro de fatos, lágrimas secas nas faces de quem perdeu quem ama, vê os ombros curvados de quem perdeu um amigo, joelhos flectidos e corpo caído…de quem perdeu um parceiro, um irmão…Enquanto faz saltar a bala da câmara…intacta e condenada a assim ficar…pensa no ritual…
Colocar uma bala na mão do camarada falecido, para que se possa defender e lembrar que o defenderiam…se pudessem…Tal como o poeta põe a moeda no olho do amigo, para pagar o transporte da alma…ele e todos colocam…a bala reluzente, carregada de simbolismo (a bala que estava na câmara quando ele morreu…a bala que o podia ter salvo.)…
Enquanto pensa no ritual, percebe que poderia ser ele com as lágrimas secas na face, os joelhos flectidos, os ombros caídos…o desejo de ser ele a receber as balas…Enquanto pensa no ritual percebe que não pode esperar mais…
Não pode esperar que ela saiba, que ela leia os seus pensamentos e saiba que ele vive para ela, que todas as suas balas servem para defender a ideia de que…no dia seguinte, no outro e no outro…estará com ela…Pois o seu primeiro e último fôlego, é sempre dela…porque vive para respirar…com ela.

quinta-feira, Agosto 28, 2008

Nao voltei,mas voltarei

Pois bem,meus queridos...
Peço desculpas... Muitas...
Abandonei-vos...
Mas...voltarem...assim que as férias..e os meus exames acabarem...
E prometo que venho com sangue na guelra!

domingo, Agosto 24, 2008

Um novo blog!

Caros Leitores…interrompo as minhas férias para publicitar um novo blog.

Um dos meus grandes amigos finalmente decidiu por as suas ideias numa página online ( já andava a chatear o pessoal com as suas ideias há quatro anos…sempre com a frase “ Um dia ainda crio um blog!” CRIOU, VÃO LER!)

O blog relata as aventuras e desventuras de um homem comprometido…acho que podemos aprender umas coisas!

O link vai estar situado na nossa lista de blogs..

Obrigado e boas férias!

http://teoricamente-fiel.blogspot.com/

segunda-feira, Julho 28, 2008

Lembras-te ??

Et Si Tu NExistais Pas - Joe Dassin

Lembrei-me ...
Das tuas mãos sublimes a tocar-me no rosto,
Como que a acalmar um segredo que jamais seria calmo...
Lembrei-me de nós, de mim e de ti,
De tudo que me deste, de tudo que te dei
Do que ficou por dar...
Lembrei-me de como se estampava no meu rosto a alegria de ser tua,
Só tua ...
Lembras-te?? Das promessas feitas ao som desta música??
Dos sorrisos, das lágrimas e de quantas vezes dissemos que nunca íriamos partir um de dentro do outro ...
Lembras-te??
Eu lembrei-me hoje ...
Como tantos outros dias me lembro,
E chorei ...
A minha parte está cumprida,
Afinal não consigo sair de dentro de ti.


Pandora

domingo, Julho 06, 2008

Carta Aberta

Não posso mentir e dizer que me surpreendo quando te encontro na soleira da minha porta…ou que me inunda de surpresa o momento em que afastas o lençol, a meio da noite, para me receber…quando juntos não adormecemos.
Confesso que me habituei a ter-te por perto, a ter-te receptível a mim…a saber que encaixamos perfeitamente…quer na táctica teórica ou prática…quando os meus braços de agarram, ou quando o teu corpo o meu suporta…sei que sabes e sentes o mesmo.
Sentes-te amada?
“Amo-te”, disseste tu naquele suave, ressoar…entre dentes..sob guarda atenta do teu livro. “Amo-te”…Um simples som que dizes uma vezes por entre outra, sem conexão ou desencadeante aparente : “Amo-te”.
Não afastei, nem tentei afastar, o teu amo-te, ou afastar-te…não mais o farei…é uma palavra…não a dizes muitos, há que tentar compreender .
“Amas-me?” perguntei aproximando-me de ti…para que o calor dos nossos corpos, mais do que familiar e acolhedor, fosse comburente para as palavras que queria que me fossem explicadas…fosse um calmante, um mero placebo.
“Sim”, respondendo passando a mão em redor da minha cintura…procurando as minhas mãos, apertando os meus dedos com os teus.
“Explica-me o que sentes…para dizeres que me amas” pedi-te eu “ O que é o amor? Como sabes que me amas?”
Encolheste os ombros, achando…provavelmente, que a pergunta era idiota.
“Amo-te porque não me imagino sem ti…Nunca…Quando algo menos bom acontece, é a ti que recorro…Quando algo bom acontece, é contigo que quero partilhar. Quando algo, de qualquer espécie, acontece…é contigo que estou.”
“E mais?”
“Á noite, quando o sonho ma não me deixa voltar a adormecer, é a ti que quero acordar, só para ouvir uma confirmação de que tudo está bem!”
Olhaste para mim e continuaste.
“ Sei que te amo porque quando sinto frio…penso em ti e sei que poderia ficar melhor..Quando está calor penso em ti! Nas noites em que não te tenho, não tenho sonos calmos…Nas noites em que te tenho, não tenho insónias, tenho períodos de tempo reservados para te ver dormir…e gosto desses momentos…”
“Continua…” insisti eu, vendo que algo continuava por dizer.
“ Sei que é amor pois, nos meus pensamentos…os meus filhos têm covinha no queixo, sorriso parvo e cabelo rebelde…como tu. Sei que te amo pois deixaria tudo por ti! Sei que te amo porque sei ver que também me amas, apesar de não definires o amor…”
“ Isso é amor?”
“ Se não é…” disseste e, estranhamente, voltaste a pegar no teu livro. “ Se não é…peca, no mínimo!, por excesso…”
“ Que queres dizer com isso?” perguntei, tentando sobrepor-me ao poder que o livro tem sobre os teus momentos de “medo”.
“ Por muito forte que o amor seja…não é mais forte do que esta coisa que sinto por ti.”
Viraste a pagina, dando a conversa por encerrada…Eu encostei-me mais, apreciando o calor que é teu .
Sentes-te amada?

quinta-feira, Julho 03, 2008

Hold


…O corpo esguio meio coberto, meio descoberto pelo lençol branco…O cabelo, outrora comprido, mantinha-se, disciplinado pelo restante gel, perfeitamente desalinhado.
Consegue ouvir o som compassado da respiração do primeiro sono, acompanhada pelo levo oscilar do peito…sobe e desce...um ligeiro suspiro, uma vez por outra.
Como que sentindo-se observada, a jovem mexe-se, recolhendo-se, ainda, mais naquele abraço…apoiando o queixo no peito do homem, que a observava.
“Não fui eu…” soltou ela durante o sono, acompanhando a frase com um ligeiro sorriso.
Havia dado conta desta característica logo na primeira noite…naquela noite fria de Dezembro em que pensara…que uma estranha conversa estava a ser começada…mas apenas uma pessoa falava, durante o sono.
Alertou-a para esse mesmo facto na manhã seguinte…mas só meses depois ela o admitiu.
“ Falo a dormir…mas não ressono! Pensa positivo…”.
Milhentas vezes lhe havia feito perguntas durante esses monólogos sonâmbulos…essas eram respondidas num murmúrio desconexo!
Voltou-se a virar na cama…tendo a mão no pescoço do companheiro..
Este, com medo de a acordar…decide abandonar a caneta e o pequeno bloco de notas…apagar a luz…
…E abraçar, correctamente, a donzela adormecida.

terça-feira, Junho 24, 2008

Morangos Azedos


Agora mesmo ao fazer um zappingzinho , passei pela nova geração de morangos azedos... ontem o marte tinha-me comentado sobre as beldades novas que ali estavam a passear-se pelos cenários...

E hoje confesso que quebrei a minha inteligência e vi um pouquito , e confesso não sei quem gosta de ver aquilo ... Entre modelos e pessoas sem o menor atributo teatral que entram ou com cunhas ou por fazerem olhinhos aos recrutadores de actores, lá conseguem um lugar ... Agora pergunto se não poderiam retratar um pouco a realidade e contratar pessoas reais... sem serem modelos ou actores de antigas novelas...!

Eu já vi os morangos com açucar a primeira serie...Isto á uns 6 anos?! talvez...e na altura parecia mais real que agora... por isso digo que passaram de morangos com açucar a morangos azedos! todas as tardes somos invadidos com dois episódios , que é feito de programas culturais?!
Esta novela não ensina nada aos jovens que assistem... a não ser que ensinem miudas de 16 anos a ficarem gravida, a roubar motas e a fumar umas broas de vez enquando?! yah yah digam que isto faz bem aos adolescentes e que é bom para eles aprenderem!!! ou seja NAO! a obrigaçao de alertar os nossos jovens não é das novelas que custam milhares, mas sim dos pais que fazem tudo para ter uns bons filhos em casa! Engraçado , começam numa novela juvenil e acabam descascadas em revistas masculinas, realmente, leva-me a perguntar até onde o dinheiro leva ... sim, é bom e tal, criam mais uns postos de trabalhos a jovens actores... mas pq nao fazerem uma novela mais inteligente com mais recheio, e sem tantas futilidades?!

sábado, Junho 21, 2008

Era para ser eterno


Lembro-me das datas, dos dias em que eles te “roubavam” de mim…directamente do beijo, do conforto de um abraço…de uma simples conversa, de uma discussão…Lembro-me de todos os teus horários, de todos os números e da forma como atendias o telefone, identificando-te…imediatamente, personalizando o atendimento conforme o agente… “Não faças como da outra vez…o PT é para vir inteiro!”
Lembro-me da tua camisa azul…lembro-me de dizeres todos os dias “ Maldita gola, diabo do cartão!”...quando levantavas a gola para cima…para colocar a “inconveniente” da gravata…lembro-me dos “apetrechos” em redor do cinto…do bivaque que trazias na divisa…quando ninguém via.
“ Não quero continuar esta relação…” disse-te enquanto te ajudava com o verbete de ultima instância… “ Porquê?”…perguntas-te, olhando para cima…e vi os teus olhos brilhantes.
Não te dei o motivo logo…não te dei o motivo com brevidade…não sei se alguma vez to dei…mas tu sabes…Medo.
Medo de me entregar, totalmente, a algo…que era para ser eterno…medo de me entregar menos do que devia, medo de te magoar…de me magoar magoando-te..Medo de não conseguir…honrar o meu juramento de fidelidade…Medo de gostar e de depender demasiado de ti…
Arrependi-me…
Lembro-me do momento em que me disseste que ias casar…Levantei-me e disse que não queria falar do assunto…mandaste-me sentar, sem retórica nem carisma… “ Estão ali os meus homens…não me vais deixar a falar sozinha”…disseste com a imperatividade das tuas duas estrelas…Enquanto me explicavas sentia-me a afundar naquela cadeira…imaginando o teu futuro…eternamente sem mim…ouvia vozes da ordem unida…imaginava o riso das “meninas” da faculdade de belas artes…com quem dividiam uma parede das instalações..e que “ secretamente gostam de ver polícias a marchar!”
Naquele dia, percebi que…as coisas nunca mais seriam iguais…não seria o teu confidente, não te contaria metade das futilidades de um solteiro…nem tu me falarias dos desvarios de uma mulher casada…do alto da sobriedade do “celibato matrimonial”…da fidelidade e do respeito que me tinhas e eu te tinha… a ideia pairava.
Tenho a ideia…talvez a falsa ideia…de que querias que eu dissesse “ Não! Não cases…não quero que cases! Não me deixes, não te deixo.”...casarias? Não casarias?
Aquilo era para ser eterno…o que tens será eterno…e eternos somos “Nós”.

Najas Francesas


Para me estrear nestas andanças, pensei em comentar uma noticia de dia 18 deste mês...

Ora bem... foram presos no centro de França traficantes de animais périglosos desde najas,cascaveis,lémures e caimões.

Se a minha inteligência e memória ainda não foram de férias , os caimões são os primos americanos dos cócódrilos , e até são domesticáveis... Quer dizer ... podem sim, têm é um temperamento dificil, ficam rabugentos na altura do acasalamento , o único problema que consigo ver em ter um caimão em casa é mesmo arranjar uma casa que lhe caiba, estes queridos peluches ficam grandes e gordinhos,sim porque estes grandes queridos são gulosos... acredito que seja mais complicado ter uma naja em casa...

Mas...pensando melhor... isto foi conspiração dos senhores traficantes para serem apanhados ... Ora vejamos , não deve ser facil ter cerca de 200 animais destes em casa, alguns chegando aos 2metros ... e dar de comer a tantas bocas?! é complicado meus caros leitores, agora pensem lá comigo o que é um dos senhores traficantes acordar com uma naja a babar-se e a outra do lado direito da cama a ressonar?! e pior , o senhor querer levantar-se e sem querer pisar o amigo caimão e ouvir " óh fofa ou tiras os pézinhos de cima de mim ou fanico-te os pés" , isto não é facil de ouvir , pode provocar graves depressões ao senhor traficante...

Claro , a policia apanhando a rede, mandou os animais queridos para o Museu de História Natural e os senhores traficantes foram presos e SIM ... vão ter umas noites a dormir sem escamas e sem grunhidos e sem ameaças de caimoes rabugentos por não terem uma cócódrila jeitosa com quem passar a noite...

Claro que os senhores agentes tiveram de telefonar aos compradores destes animais para avisar que os animais queridos poderiam ser perigosos... agora ,será que eles compraram sem saber?!

quinta-feira, Junho 19, 2008

Entrando de Fininho

( está aí alguém ?! )
( alguém que acenda a luz que eu não vejo nada Sff )
( meia envergonhada, sinto um empurrão nas costas e alguém que me segreda "usa o ovo" )
Como começar... Hum...
Chamo-me Sara ... Mas aqui ... Sou a lilith ...
Estudante de Relações Internacionais ...
Tentarei ser ... como sou ... politicamente incorrecta e com um humor caustico ...
Caí aqui de paraquedas ali puxada pelo nosso querido Mike/Marte ... Agradeço-te !... e Mike... um segredo ... " não és perfeito" !!!!
Espero que gostem de passar os olhos pelo que eu escrevo...!
Até á proxima ...
( saindo do fininho )

Cambada..Apresento-vos a Lilith

Após a corrente onde de incidentes, esta equipa decidiu que precisamos de um elemento…com poder argumentativo, uma personalidade forte…um toque de sarcasmo e arrogância, tudo junto numa excelente pessoa...Digo eu, que sei!

É com o maior agrado que vos apresento Lilith…a mulher, a primeira mulher..que desafiou o homem, que decidiu que era igual ( senão superior) a ele…e por isso lutou…desafiando tudo..até Deus.
Agora vou dizer a parte que me chamou mais a atenção durante a “pesquisa”..Senhores! Ela desafiou a posição “missionário”…
Tirava energia a partir do sexo..imaginem a seguinte cena..para usarem com as senhoras..

“Queridaaaa..anda cá..Acabou o café e tenho que fazer o turno da noite!!”
Lilith…’mi liga vai?

Quanto á menina que está por detrás da personagem…é única..

Passo-te a emissão Lilith!

segunda-feira, Junho 16, 2008

Já que estamos numa de revelações!

A nossa equipa criou um endereço electrónico para onde podem mandar as vossas dúvidas, questões, pedidos..mensagens de qualquer tipo.
Eu ,pessoalmente, terei todo o prazer em responder aos vossos emails! Não tenham receio..eu não mordo…

os.eleitos.dos.deuses@gmail.com

Uma boa semana!

E o abusador sou eu...

Eu não sou um homem calmo, não sou um homem pacífico e muito menos um homem estúpido.. Pelo programa que se segue assumo total responsabilidade…e garanto que alguém vai arcar com as responsabilidades…ou a bem, ou a mal…
Tudo começou quando eu decidi formatar o meu computador..tudo muito bem, inseri o cd…formatou, instalei o Office, instalei o Messenger..mandei uns bitaites no Messenger…decidi depois procurar os meus favoritos, que desapareceram, com o Google, sem utilizar a minha pen…
O meu primeiro favorito foi este blog…estava a pensar em escrever e preciso de entrar no blog antes…como é lógico…
As minhas palavras de busca foram… “Os eleitos”.
Na minha boa fé julguei que me apareceria, imediatamente, este blog…mas não foi isso que aconteceu.
Deparei-me sim com um blog de qualidade duvidosa, baseado em grande parte em mails de queixosos, pornografia, fotos de “alguém”…alguns alguém bastante feios, se me é permitido dizer!
Os nossos blogs são distinguidos pelo tamanho, provando que o tamanho não importa!
Neste url aparece “os-eleitos” e no outro aparece “ os—eleitos”! Ora…se não é gozo o que é?
Fiquei, também, deveras desiludido com o “blogspot” em si…já se atribuem endereços com tal semelhança..

Pensei em comunicar isto aos possíveis leitores…para que, se chocarem com esse blog na internet, não pensem que existe alguma ligação!

Agora tenho que escrever um mail ás colegas do outro blog ( que são brasileiras)..

Muito obrigado!

NOTA

Aquiles :
vê lá se deixas a preguicite aguda e ao menos vens apresentar a pequena Anna :))
( maldita preguiça humpf )

Pandora

Tu sabes que eu sei e eu sei que tu sabes ...



Que os dias passam, por mais que nós não queiramos ...
Que as horas correm... correm, saltam e brincam,
Perante os nossos olhos...
Que as mesmas mãos que se esticam para mim, ao amanhecer
São as mesmas que o fazem no fim de mais um dia ...
Sim, eu sei que tu sabes
E tu sabes que eu sei ...
Que o que passou não volta jamais,
Mas que o que virá, ninguém sabe o que traz ...
Apenas sabemos, eu e tu, que cada dia é um dia
Cada momento único,
E cada pedacinho faz a história ...
A nossa história!

Pandora

sexta-feira, Junho 13, 2008

Diz-me que sim...


As conversas cruzavam-se…os risos eram estridentes, fileiras de dentes brancos…fim de dia com os amigos, o bem-estar incessável provocado por mais uma noite de reunião de amigos.
Encontrões bem humorados, caldos e palmadinhas fraternais de parte a parte…memórias do dia que passou..da semana que está a acabar…tudo contado ao ritmo do vodka puro ou de aroma…bebidas refrescadas por cubos inteiros…ao fundo ouvia-se a música calma, o som dos copos a raspar no balcão…os gritos de uma pessoa menos...menos sóbria.
“ Cambada de amorfos! ATENÇÃO!” …disse um dos rapazes… “Desafio-vos para um torneio de dardos!”
Ouviram-se alguns «bora», «estou nessa»…«hooooah»…As cadeiras arrastaram-se…damas e cavalheiros foram-se levantando e dirigindo para a “maquinaria”…poucas excepções á regra!
Olhou para ele e sorriu “ Não vamos?”…” Hummm”…disse enquanto lhe puxava a fralda da camisa… “Não me respondeste ainda…” disse ele enrolando a camisa nas mãos.
Ela olhou para ele com o sobrolho erguido “ Não te respondi a quê?”
Com um encolher dos ombros fixou-lhe o olhar. “ Pensa lá…Não te faças de desentendida.. ‘nah te fica nada bem!”
O sorriso surgiu-lhe nos olhos..não nos lábios…que continuavam a, tentar, impor uma certa rigidez á face. “ Não sei..acho que vais ter que repetir a o discurso…”
Ele olhou em volta, percebendo que os amigos os observavam discretamente. “ Sacana..”…aproximou a cadeira mais...
Ela fez o mesmo quando sentiu a sua cintura enlaçada.
Aproximou os lábios do ouvido dela e sussurrou um discurso..tanto ou quanto longo…quando terminou olhou-a nos olhos… “Diz-me que sim!” pedia ele…em pensamento.
Com um olhar provocador, continuava a encará-lo…alongando-se naquele suspense que o fazia descrer…
“ Sim!” disse ela por fim “ Claro que sim…”
Os amigos…ao longe…só viram o beijo, as mãos dela no pescoço dele…as mãos dele em volta dela…Não ouviram o que foi sussurrado.
«Este foi o nosso “primeiro beijo”»

quinta-feira, Junho 12, 2008

Glória jornalística power ...



Feliz de quem, tem a cabeça numa zona simpática como um joelho, muitos há que a têem na zona do intestino looooooooool, no entanto um traumatismo craniano num joelho não deve de ser nada agradável de se ter ( para quem tem a cabeça no joelho claro está) looooooooooooooooooooooool OMG ...

Pandora

quinta-feira, Junho 05, 2008

So I will be here.


Todas as pessoas haviam regressado á sala, ao posto onde estavam de serviço…ás famílias em casa…só eles continuavam erguidos.
No meio do infinito corredor, rodeados por gabinetes e mais gabinetes…onde vivalma passava periodicamente…mas não parava…só eles.
…O som intermitente da lâmpada fundida…o ruído de uma impressora a trabalhar ao longe…um som na conduta de ar…o roçar do casaco em casaco…não se ouviam vozes, nem barulhos humanos. Tudo era maquinaria e impessoalidade.
“ E agora?” perguntou ela passando a mão na nuca, velho tique nervoso.
“ Agora..agora não sei.” Disse ele olhando para a lâmpada..que começava a irritá-lo, seriamente..
“ Perdemos..perdemos tudo!” disse mexendo-se até a uma parede onde, lentamente, encostou a testa. “ Perdemos tudo! Tudo!”
Estendendo a mão tocou-lhe ao de leve na cintura… “ Continuamos a ser nós…continuas a ser a minha preferida. Vamos sair daqui juntos, vamos voltar aqui juntos…”
Virou-se para ele…dando um passo em frente. “Continuamos a ser nós?”
“Sim…Nós. Continuamos a ser nós!” tentou sorrir…mas o riso saiu como algo doloroso…tentou falar mas a voz ficou presa.
“ Continuamos a ser nós…” repetiu ela enquanto o abraçava…apoiando a cabeça no seu braço… “Vamos sair daqui juntos!”
“Sim” afirmou ele, enquanto a rodeava pelo peito…o som do raspar dos impermeáveis de treino confundiu-se com o som da lâmpada fundida.
Sentiu as costas da companheira a tremer…como se pequenas convulsões a assomassem…instintivamente, apertou-a mais.
“ Não me deixes…” pediu ela, agarrando-o com força.
“ Não..” disse ele respondendo ao contacto.
“ Não me deixes!”
“ Não deixo…não te deixo!”…beijou-lhe o cabelo… “Não te deixo!”
As lágrimas molharam o tecido impermeável, escorrendo incontrolavelmente…O abraço era forte, cada vez mais forte…Os braços comprimidos contra as costas…como algemas.
“Não te quero largar…” disse-lhe ela.
“ Eu não quero que me largues!” disse ele, não lhe sendo possível apertar mais.. “ Somos um! Estamos juntos..”
Quem os visse…se por acaso passasse naquele corredor, desconhecido da raça humana…diria que eram um casal de apaixonados…a desfrutar de um abraço ao fim do dia…
Só eles sabiam..que o que se passava não era assim tão… óbvio.

segunda-feira, Junho 02, 2008

Vem sentar-te na minha Lua ...



Ela sorriu-lhe, estendeu-lhe a mão fina e esguia, ele estendeu a dele para a dela, ela apertou-a como se o amanhã não existisse ...
Ele sorriu, sentiu-a dele, ali naquele momento, único, soberbo, irreal...
Com um simples gesto, aquele agarrar de mãos, depressa se tornou num abraço, sentido, apertado, repleto de calor ...
"Amo-te tanto" - disse-lhe ele
"Eu amo-te mais" - retorquiu ela
"Anda aperta-me com força, não me deixes nunca mais partir de dentro de ti" - disse-lhe ele...
"Prometo que não" - sussurrou ela no ouvido dele
"Anda vem sentar-te na minha Lua, vamos celebrar este Amor" - continuou ela...
Com os olhos rasos de água, apertou-o tanto quanto conseguiu, e naquele momento sentiu, o Mundo inteiro a seus pés e sorriu!

Pandora

segunda-feira, Maio 26, 2008

It's not easy


Todos chegamos aquele “tal” momento em que a nossa vida bateu no fundo…lá em cima conseguimos ver a luz..brilha infrutiferamente..no momento seguinte uma mão cobre a boca do poço..não vemos mais nada..os joelhos batem no betão, o ar nos pulmões rareia…o sangue aflui á boca..deixamos de nos sentir tu..eu..nós…Somos aquele ser aprisionado, que sabe que,eventualmente, será solto..mas ainda não ouviu a ordem…
Todos chegamos aquele “tal” momento em que a nossa vida não tem sentido…em que ao olharmos em volta só consideramos hipóteses nulas…irreais.. “o ser que eu fui..o ser eu sou..não é o ser que serei!”..
Chegará o momento em que…ao atravessar a rua, a correr sobre fogo…a pisar mina..queremos demorar mais um segundo..aquele segundo que, no fundo, sabemos que seria fatal..mas que, em parte de nós, queríamos que o fosse..que fosse O segundo da nossa vida..que poria termo a tudo e a nada…que fecharia permanentemente a boca do poço…
Chegará o momento em que olharei para ti…tu olharás para mim..Chegará o momento em que eu aceitarei a tua mão…e juntos destaparemos aquela pedra..que a “tal” mão empurrou..

Ainda não chegou o “tal” momento…aguardemos.

sábado, Maio 17, 2008

Porque eu gosto de boicotes\ Revoluções!


"deu-se início a uma greve do consumo de produtos petrolíferos, hoje a partir das zero horas, contra a cartelização implícita ou explícita dos preços da gasolina e gasóleo...
Enviem esta informação por e-mail a amigos e conhecidos... protestem de forma a que lhes doa (nos bolsos, claro...)! A cadeia de supermercados Intermarché baixou os preços da gasolina e do gasóleo em 12 cêntimos, mais uma razão para não os comprar nas restantes bombas.
Se as bombas dos supermercados Intermarché podem baixar os outros também devem poder..."


Informação retirada do blog:

O Profano ----» na lista de blogs á direita!


As grandes cadeias querem manter sempre a mesma margem de lucro..quer custe cem ou duzentos, sem se preocuparem, minimamente, com o consumidor…
É certo e sabido que eu sou a favor da grande intervenção do estado na vida social..Estado Providência rocks..mas..opiniões á parte!
Todos sabemos que este subir de preços no gasóleo \ gasolina..não ocorria quando os preços eram tabelados…

Existe vida fora deste espaço!

Novo espaço a visitar caros espectadores!

http://oprofano.blogspot.com

You got me begging you for mercy




“Está calor!” disse ela encostando-se para trás.
Tomando aquilo como uma espécie de sinal, como todas as outras vezes, inclinou-se, imediatamente, para ela…
“ Ena pá!” disse quando sentiu uma mão a apertar-lhe o pescoço… “ Olha que isso parte!!”…a mão, ligeiramente, fria…apertava-lhe o pescoço sem apertar…imobilizando-o contra o cabedal negro do sofá…
“ Tens que deixar de pensar que…” começou enquanto enfaixava os dedos da outra mão na mão que se erguia, instintivamente… “Tens que deixar de pensar que…tudo o que eu digo é uma espécie de convite sexual..”
“Ok..nota mental!” tentou ele… “ Não volta a acontecer..”
Um sorriso ( sádico?) invadiu os lábios da “sequestradora”… “ Não volta a acontecer?” perguntou sem largar o pescoço... “Não! Não volta a acontecer…desculpa?”…a mão pareceu ganhar mais força..os dedos apertavam os dele…com uma força ( Possessiva?) contínua..
“Não quero as tuas desculpas!” apertou um pouco mais “ Não preciso..nem me aquecem, nem me arrefecem…são só..desculpas?”.
Largou o pescoço…e, tentou, largar a mão… “ Não te aquecem?” perguntou ele imediatamente…
Uma gargalhada soou… “ Eu não acredito que tu consigas mandar piadas desse tipo…depois de quase teres ficado sem pescoço!”
Com o polegar acariciou-lhe, levemente, a mão… “Não vai voltar a acontecer…lembras-te?” perguntou ela ao sentir a carícia.
“ Hum hum..” respondeu ele enquanto se inclinava para a frente… “ Tu..eu..Nós? Sabemos que vai voltar a acontecer!” …soltou a mão enquanto a passava na face dela… “Nada na manga..não dispares!”
Soltou o ar que tinha nos pulmões, como em resposta a tal afirmação… “ Eu sei..mas também sei outras coisas!”…olhou para ele “ Como sei o que aconteceu ontem…anteontem, e o que vai acontecer amanhã..e não estive cá..”
A mão continuou na face…rapidamente acompanhada pela outra… “Estiveste!” ..disse ele segurando-lhe a face em frente da dele… “Estiveste cá…estás sempre cá! Tu, eu..”
… “Shiuuu...Não, não digas..” interrompeu ela… “Mas eu…” tentou ele mais uma vez, sem lhe largar a face.
“ Shiuu..eu sei! Se há aqui algum palerma..não sou eu, senhor!” brincou ela.
“ Estou a falar a sério!” protestou ele. “ Eu…”
Sem precisar de fazer grande força…a mulher moveu a cabeça para mais perto..e depois foi só uma questão de tempo..

PS: Eu disse que o faria..

quinta-feira, Maio 15, 2008

Ficámos de pensar só depois



A chuva pinga..ping ping constante que embalava…espicaçava, lavava o suor que teimava em escorrer a cada subida mais íngreme..a cada descida mais balançada..ping ping ping que o enerva…
A corrida já tinha acabado mil metros atrás..mas o splash splash das sapatilhas nas poças fazia-o continuar..ping ping splash splash..continuo e progressivo…
…Dá mais uma volta ao campo húmido e encosta-se ,finalmente, á parede…aquela parede que nos lembra que o sofrimento agora..impede o sofrimento mais tarde…a estrela brilha e ele não esqueço! Ping ping..e um splash..outro splash..ao longe.
Curva-se sobre ele mesmo…tentado respirar mais fundo..mais rápido! Ping ping… Os pensamentos afluem.
Corpos nus..pernas sobre pernas…linho branco sobre a pele morena…o som dos corpos a roçar nos lençóis repuxados…os doces nadas..sem significado embora ditos..e reditos.
Splash…fez desatando a correr mais uma vez..os pensamentos haveriam de sair…
Sabia que a pressão acabaria quando o sofrimento chegasse ao extremo..era assim..esforçar o corpo para aliviar a mente..mais mil metros..depois mais mil..rápido, devagar…não importa..mais mil metros!
Conseguia sentir a pressão dos cinco..cinco dedos no peito…empurrando-o para baixo…conseguia sentir o ardor nas costas..no local onde as unhas tinham encontrado o abrigo…Começava a sentir o ardor nos pulmões..onde ela, felizmente, não tinha andado!
Splash ping ping splash..mais alguém se juntava ao andamento..colocando-se na retaguarda…
“ Ainda não acabou a corrida?” perguntou a voz que lhe havia dominado o pensamento…splash..pé na poça..literalmente e metaforicamente…Splash ping!
“ Acabou..vira no próximo edifício..”
E assim foi… aquela tarde e noite de chuva..

quarta-feira, Maio 07, 2008

Aventuras na net...


Quarta feira á noite..Estou eu numa de não fazer nada..depois de um dia em que fiz de tudo, quando toca o belo do telemóvel:
“ Padrinho…tenho TPC’s de Português..morfologia…podes ajudar-me?!”
Eu..como querido que sou pensei logo “ Estou cansado..muito cansado..vou mandá-lo ao Google..pronto!” foi isso que pensei…eis agora a minha resposta:
“ Ok..qual é a frase?”
Lá me debitou a frase em três tentativas…os miúdos agora são altamente disléxicos ( e distraídos)…começamos a analisar morfologicamente tudo..e mais alguma coisa. Nomes, artigos, pronomes, nomes..etc…Até que chegou o “Na”.
Aqui o querido sabia muito bem que aquilo se tratava de uma contracção…mas em caso de dúvida..manda o costume que se vá á gramática..mas dá muito trabalho ir ao escritório buscar o livro verde…então??Google..
Foi isso que fiz…digitei o belo do “Na” no Google, esqueci-me porém de juntar “ Gramática” á frase..o resultado foi o seguinte..Não se choquem! Há gajas nuas!
Pérolas da Net:

1)
www.sexonabanheira.com

“Aviso: O Sexo na Banheira é um site para maiores de 18 anos. E mesmo assim, não é para todos. Tem gajas nuas... Foste avisado! ...”

O meu afilhado, nunca…NUNCA…ira abrir isto..ele nem está na idade nem nada..

2)
www.na.org/
Narcóticos Anónimos…Ok, acho que o meu afilhado não ia abrir isto..Preferia que abrisse o primeiro..mesmo assim

3)
pt.wikipedia.org/wiki/Na
A pérola da net…a wikipedia!
Fiquei a saber que…
- Na India há um povo tribal..no estado de Arunachal Pradesh chamado NA.

4)
uvanavulva.com.br/
E passo a citar..atenção menores..fechem os olhos!:
“Orgasmos podem variar de uma doce tremulação na área genital até uma feroz e arrebatadora onda de energia que atravessa todo o corpo, e a mesma mulher pode...”

Pode não sei o quê..leiam para descobrir..publicidade power!..

O resto não interessa muito..mas acabei por encontrar o esclarecimento á minha duvida!:

http://www.priberam.pt/dlpo/gramatica/gramatica.aspx

Ainda dizem que ajudar as crianças com os trabalhos de casa não é prazeiroso…logo á noite já sabem…SEXO NA BANHEIRA..E gajas?? Há gajas nuas? Nuas nuas..mesmo sem roupa?? Onde onde? No sexo na banheira..


PS:

Na: Contracção da preposição em com o artigo definido a..

Ainda bem que não o mandei ir ao Google…

domingo, Maio 04, 2008

Mais um momento de glória jornalística ...



O assassíno em questão já estava numa idade avançada, e optou por matar os que já estavam mortos, pois era mais fácil para ele apanhá-los, visto já não fugirem dele lolololololol
Sem comentários ...

Pandora

domingo, Abril 27, 2008

Momento de descontracção ...



Palavras para quê????
É o jornalismo ao seu mais alto nível ...
Continua ainda por averiguar, se se tratará realmente de um incêndio, ou se será mesmo uma inundação lolololololololol


Pandora

sexta-feira, Abril 18, 2008

Meu amor...só quero ser feliz





Costuma dizer que pouca coisa o consegue assustar…embora muita coisa mereça, e tenha, o seu respeito. Diz-se um racionalista convicto…
Embora não faça planos tem sempre uma solução…Dizem muitas coisas sobre ele…Ele diz que se deve acreditar na maioria…
Não acredita em sinais…acredita no instinto e mesmo este está a assustá-lo.
Faz coisas que não têm sentido no curto prazo…não sabe porque as faz…mas acabam sempre por ajudá-lo, de uma maneira ou outra, no futuro.
Em situações normais nunca teria entrado naquele café…não teria visto o que…acredita agora…foi um sinal.
A pele tisnada…o relógio preto…o café e o bolo xadrez…Não acredita em coincidências.
Pediu o que tinha a pedir…encostou-se no balcão e observou discretamente.
Estremeceu quando a mulher pegou no guardanapo e o passou no bordo da chávena…não lhe passou despercebida a maneira como ela, cuidadosamente, separou a parte creme da parte achocolatada do bolo…a forma alternada como o ia comendo…
A observação já não era discreta…ele sabia, continuou…
Os pelos da nunca não ficaram serenos quando viram o braço erguer-se para pedir o copo de água…o travo na garganta apareceu, seguido do ardor no peito…era impossível desviar o olhar.
Algo chamou a atenção da mulher que estendeu uma mão para a frente…
Viu primeiro o outro homem…alto, cabelo escuro despenteado, fato escuro..completo…depois viu o menino que caminha á frente… “vestido á homenzinho” lembrou-se imediatamente.
Arrepiou-se quando a viu pegar no menino, sob o olhar atento do pai…
Caminharam para a porta…A mão protectora nas costas da mãe…olhar no filho.
Quando tudo parecia ter terminado…ela voltou-se…sorrindo para o observador…
Ficou assustado.

segunda-feira, Abril 14, 2008

Will kiss you every night


Ouviu o barulho a diminuir á medida que a hora avançava.
“Estava a ver que não se calavam” disse ela enquanto caminhava para o sofá. “ Estás calado…tudo sono?” perguntou… “Nah! Estava a pensar” disse enquanto batia no espaço de sofá livre ao seu lado.
A jovem sentou-se e os seus ombros foram rodeados pelos braços masculinos… “O que é que vai sair daí?” perguntou ela aconchegando-se.”
“Nada…não vai sair nada.”… “Nada?” perguntou, visivelmente, desiludida…
“Nada de novo!”…O som do riso foi abafado pelo tocar de lábios, com as camisolas a tornarem-se, subitamente….demasiado quentes…o sofá, maravilhosamente, adequado.
“Um dia”… começou, entrecortando as palavras com a sedução… “Um dia ainda vou aprender a resistir-te”…ela sorriu e encolheu os ombros… “Esquece, para mim não tens antídoto…conheço-te os pontos fracos…” agarrou-lhe os ombros… “ e não fracos…” arquejou o corpo… “Simplesmente, conheço-te…sem ti eu não era bem eu…”
O homem sorriu… “Já reparaste onde estamos?” perguntou olhando-lhe os olhos… “Já!” …gozou ela.
“Pode entrar alguém…”
Ouviu-se o som de umas calças a aterrar fora do sofá… “Estás á espera de alguém?” perguntou erguendo-se … “Não..claro que não! Estou contigo”..retorquiu ele enquanto a puxava mais para ele…
“Então…que entrem! Pode ser que aprendam alguma coisa…”
“Mais uma vez?”… “ Lá terá que ser!”

terça-feira, Abril 08, 2008

E o parvo sou eu...


América..2008..Estudo cientifico…O horror..o drama..os estudos reais.

A América é a nova superpotência?


“Acto sexual ideal dura entre 3 e 13 minutos...
Assim o diz um estudo realizado nos Estados Unidos
A duração de um acto sexual dita a sua satisfação? Um estudo realizado por investigadores da Universidade Penn State, Estados Unidos, e divulgado pela BBC, diz que sim. Assim sendo, diz o estudo que uma relação sexual satisfatória dura entre três e 13 minutos. Já um acto sexual adequado dura entre três e sete minutos, um curto demais dura entre um a dois minutos, e uma relação muito longa dura entre dez e 30 minutos.”

Não..o estudo não foi feito num lar de terceira idade, nem nos impotentes anónimos:

“A pesquisa contou com a experiência e participação de 50 membros da Sociedade de Pesquisa e Terapia Sexual, incluindo psicólogos, médicos, assistentes sociais, terapeutas familiares e enfermeiras, que recolheram dados de milhares de pacientes durante décadas. O estudo foi publicado na revista “Journal of Sexual Medicine”

Lamento…já discuti o assunto com a minha namorada ( muah muah querida..Logo vai durar 15..estou inspiradão!)…retomando, não consegui perceber se os pacientes interrogados tinham algum tipo de doença terminal.

Calma..não se vão embora ainda!

“Pesquisas anteriores indicavam que uma grande percentagem de homens e mulheres gostaria que a relação sexual durasse 30 minutos ou mais. «Esta parece ser uma situação propícia à decepção e insatisfação», afirmou um dos autores da pesquisa, Eric Corty, da Universidade Penn State, à cadeia televisiva. «Com essa pesquisa, esperamos dissipar estas fantasias e encorajar homens e mulheres com informações realistas a respeito de relações sexuais aceitáveis, evitando decepções e problemas sexuais»”

Eric Cortin, O virgem…o ingénuo…Eu continuo a querer…que dure mais que trinta ( Querida?)

Com este estudo consegui entender, por fim, que o verdadeiro motivo da guerra no Iraque não é o petróleo…nem as armas de destruição maciça…Os americanos poupam muito tempo…com as actividades “sexuais”…andam frustrados…Mandam homens para o Iraque.
Consegui perceber o fascínio deles por comida…Não o conseguem substituir por sexo…dura pouco..A comida dá mais prazer.
Percebi os problemas de peso…dos senhores e senhoras de lá…

As perguntas que eu deixo:

Os três minutos referem-se MESMO á actividade sexual...? Ou ao, dito, orgasmo? ( posso ter lido mal! Mas li em várias fontes..em Inglês também!- The journal of sexual medicine).
Será que os três minutos já contam com os preliminares? (Teoricamente..não…pelo que li!)
Alguém interessado em abrir uma faculdade, cuja cadeira principal seja Educação Sexual – A prática avançada….naquele país? Aceitam-se sócios.

Por último:
Frustrei alguém identificado com aquele estudo? Se sim..lamento muito ( por o ter ofendido..e não só..Amigo, a vida tem outros prazeres..o céu é azul..o sol brilha..o melhor do mundo são as crianças…já agora…deu tempo para fazer uma criancinha?Deu? Seu doidoooooooo! Esmerou-se! Estava inspirado..!)

A minha namorada colocou uma questão jurídica interessante..já eu estava a fechar a emissão:

Giraça: Estava a pensar…isso pode ser considerado violação!
Eu: Porquê?
Giraça: Não há tempo para dizer “Eu não quero!”


Não sei…é tudo uma questão de preliminares com mútuo acordo!


Daqui Mikey..passo a emissão para vocês!

segunda-feira, Abril 07, 2008

Artigo 5º


(Não fume,faça "desporto")



1)Os preservativos podem ser vendidos em máquinas de distribuição automática de tabaco.
2)Só os maiores de dezoito anos podem celebrar negócios com essas máquinas.
3)A actividade sexual é iniciada em diferentes fases nos homens e nas mulheres, começando os homens, geralmente, antes dos dezasseis e as mulheres depois dos mesmos dezasseis.

Das três uma…ou vão comprar ilegalmente os preservativos…ou vão comprar noutro sítio…ou a taxa de natalidade vai aumentar a pico…

Informação útil – Cada caixa vai ter três preservativos, custará um euro…o que se pode considerar acessível…devem estar impróprios para uso…cuidado.

Ainda sou do tempo em que se ouvia a seguinte conversa:
“Pai – Filho, vai ali á tasca da dona Teresa e compra-me um pacote de cigarros Marlboro Reds, grande!”
Os meus filhos vão ouvir uma versão diferente:
“Pai – Filho, vai ali á tasca da filha da dona Teresa e compra-me um pacote de cigarros Marlboro Reds, grande..
Filho – Ok pai!
Pai – Ah e filho…Compra-me também uma caixa de preservativos Durex, easy-on, aroma Zeus…se não houver…compra o Mix, é a caixinha roxa! “

Algo me diz que o uso dessas máquinas vai aumentar…considerando que o pessoal está a tentar deixar de fumar…Tirem as vossa elações!

PS: As marcas foram escolhidas ao acaso…ou não.

sábado, Abril 05, 2008

Como devem, ou não, ter reparado, não tenho escrito. Não tenho tido tempo, paciência, inspiração nem oportunidade para tal. Estou, oficialmente, cansado!

Isto que se vai seguir não é, propriamente um texto…não espero nada de especial dele, não esperem também.
Vou falar dos meus colegas de escrita..um comentário alargado ( incluindo detalhes pessoais sórdidos se os conhecer..ok Mike? Obrigado Mano!)

Vou começar por falar da mamã…por respeito, respeito muito as senhoras que carregam outro ser dentro delas e, confesso…tenho medo das reacções á espera..tenho uma grávida em casa!
A Selene…pois bem, a Selene é a menina das “curtas”…dos “ contos”…de vez em quando delicia o pessoal com um daqueles contos bem estruturados…outras vezes enche-nos o espírito com histórias\ acontecimentos da sua vida…isso agrada-me!
É também o membro que eu conheço menos, com pena minha, porque gosto de conhecer a fundo os meus camaradas…oportunidades virão! Mas pelo que consegui entender…é uma pessoa dedicada á vida profissional, ás pessoas que precisam dela…e vai dar uma excelente mamã!
Selene…presenteia-nos com um dos teus maravilhosos textos…e com novidades acerca do menino Guilherme!

Passo agora a falar da Pandora…no meio é que está a virtude, pensará ela..quem sou eu para a contrariar?
A Pandora, a menina dada aos sentimentos…super concorrida em termos de blogues. Escreve num estilo diferente do meu, diferente dos outros membros…e trouxe sem dúvida melhores dias a este espaço..É multifacetada e já nos presenteou com texto em prosa também…escritos sentimentais, românticos…familiares e cómicos..é uma “maluca”!
Conheço bem a menina…e tenho o prazer de a considerar uma amiga! Tem sempre uma palavra amiga para dar, quando algo corre mal, assim como uma piada pronta. São raros os dias em que a vi mal…Ah…fica muito encavacada com alguns bonecos..no msn!
Menina Pandora…desculpa lá andar tão desaparecido em combate ( literalmente), mas esta vida de militar, pai, filho, irmão e amigo está a dar cabo de mim!

Por último o Marte ( aka Mike)… last but not least, pensa ele!
O Mike é o homem das reticências…usa e abusa das mesmas! O meu maninho é um metafórico…devia escrever peças de teatro, porque os textos deles passam-nos imagens claras…quase que conseguimos sentir o que as personagens sentem…atrevo-me a arriscar que ele é homem para ser o Homem das histórias…
É sem dúvida o membro que conheço melhor…conheço-o como me conheço a mim..é o meu mano e não me lembro de mim sem me lembrar dele…é muito graças a ele que estou na posição que estou…e é muito graças a ele que tenho o Marcus ( não me acordou a tempo!)…O Mike é um conquistador, um sedutor…todos sabemos..nem todos sabemos que ele até tem sentimentos..mas tem! Ele gosta á maneira dele, ele sofre á maneira dele…e ele é um irmão..um amigo que faria tudo por mim, inclusive morrer..é mútuo Mike…
Obrigado por segurares as coisas! Obrigado por tudo…não (ab)uses tanto das reticências…o pessoal quer saber o resto das histórias!


( Imaginem agora que isto é o resto do meu texto)

segunda-feira, Março 31, 2008

We move in circles day to day


Eram quatro horas na última vez que ele olhou para o relógio…quatro horas mais uma, naquele dia em especial…
Sentia-se zonzo…aquela ligeira flutuação induzida pelo álcool …muito álcool pensava ele.
Não se lembra de ter convidado…não se lembra de ter recebido um convite…lembra-se das mãos nas suas…de sentir o fresco da madrugada no seu corpo quente.
“Estou bêbado!” avisou ele quando sentiu as mãos no peito… “ Eu também!” riu ela… “Who cares?” brincou ele levando a mão ao sapato direito…tirando-o…passou para o esquerdo…que saiu com a mesma facilidade..levou a mão ao botão preto das calças…
Olhou momentaneamente para o corpo semi-nu á sua frente…tirou a perna direita das calças…continuou o movimento para a segunda e…caiu.
“ Estás mesmo bêbado!” disse ela espreitando para o chão…apoiando o peito na cama.
“Uau” pensou ele…elevou o pescoço procurando tocar-lhe…a companheira não lhe negou tal ousadia…caindo ( ou fazendo-se cair) sobre o homem.
Passou-se algum tempo…não sabia quanto, não procurou saber…sentia-se menos bêbado…em alerta… O “amo-te” que tinha ouvido continuava a ribombar na sua cabeça… “Estás bêbada!” havia ele respondido por entre suspiros e risos… “ e profundamente extasiada…mas continuo a amar-te..” completou ela depois de ponderar o dito\ouvido.
“Sinto-me pessoalmente ofendida com o teu humor!” exclamou … “Hum?” replicou acordando do transe… “Foi assim tão mau?” alvitrou ela…
Conseguia sentir uma gota de suor…no pescoço…sentia-a escorrer, languidamente, até á base…sentia a pressão de um par de mãos nas suas costas…sentia as suas na cintura dela…sentia-se… “ mal” pensou... “ Cínico…”
“Astronauta…daqui Terra…escuto!” tentou ela mais uma vez… “ Terra…daqui Astronauta…escuto…” respondeu ele brincando… “Não foi mau…foi até muito bom…não é isso.”.
Rodou fazendo com que o homem ficasse de costas apoiadas no colchão…agarrou-lhe a face conduzindo o olhar para o dela “ Se não é isso…o que é?” perguntou com olhar sério.
O homem tentou sorrir… “Tenho pena…de não gostar tanto de ti…como tu gostas de mim” confessou ele.
Por instantes o sobrolho carregado manteve-se…pouco a pouco foi gerando um sorriso… “É isso que te está a deixar assim?”…ele acenou afirmativamente…
A mulher deixou cair a cabeça no ombro do companheiro por uns segundos…como se pensasse… “ Se é isso…” começou ela… “Eu queria sentir amor por ti!” interrompeu ele… “ Se é isso que te preocupa…” beijou-o… “Nem penses mais nisso!”
Na penumbra quente daquele quarto…até se sentiu feliz.

sexta-feira, Março 28, 2008

Foi ...



Palavras enfeitadas, de cores e de nada, que saiem retorcidas de um discurso qualquer...
E é no doce ouvir as coisas que murmuras, que o pranto se alarga e a voz treme. Peito com peito, mão no teu peito, palavras enfeitiçadas, de doces sentires... segredos abertos só para ti, quando do fundo de mim, mais nada se esconde.
Ontem, eras tu que eu queria...
Hoje, sabe-me bem ter-te...
Amanhã, e quem sabe um dia, surpresas galopantes vão surgir, como que a sentir, aquilo que um dia foi nosso...
Hoje, só existe o mar, que sem querer dizer, me diz que não estou mais aqui...
Não tem nexo, nem é para ter... como tantas coisas na vida, involuntárias, e profundas.

Pandora

segunda-feira, Março 24, 2008

Parecem sonhar de novo...


Costuma pensar que toda uma vida podia ser vivida através daquele horizonte.
Ao fundo…muito ao fundo, consegue ver o sol a tocar o mar…longe e perto…tanto no inicio como no fim…começam o dia com o toque e no término tocam-se…despedindo-se como se o amanhã não existisse…não poupam o êxtase, que é o pôr-do-sol…ás vezes decidem não se tocar…quando a tempestade está no horizonte, aquela grossa linha que os separa e ao mesmo tempo os une…na medida em que cria a saudade e salva a energia…
“O pôr-do-sol, amanhã, vai ser mais intenso…a tempestade proibiu-o hoje…amanhã vão-se compensar…” costuma ele dizer-lhe…naqueles dias de tempestade…com mantas e bebidas escaldantes…e não só as bebidas.
“ Tu és o sol...eu sou o mar!” sussurrou ela…a frase infinitamente sussurrada…nos dias de tempestade e não só… “ Podemos não nos tocar hoje…mas a tempestade passará…” recordava, assim…a frase ouvida á distância.
A mão que não rodeava os joelhos...firmemente flectidos frente ao corpo…dedilhava doces nadas na areia… “ Não vejo a tempestade…” pensava ela… “ Não vejo a tempestade…onde está o nosso pôr-do-sol?”…
Começou a soprar a brisa fria da noite…apertou mais os joelhos contra o peito…não teve como ouvir os passos abafados pela areia macia…só soube quando sentiu…
“ Estou aqui…” segredou-lhe ele ao ouvido e…enlaçando-lhe o corpo…teve inicio o pôr-do-sol.

sexta-feira, Março 21, 2008

Desire...


Três da matina…cinco horas, mínimo, para me levantar, quero acordar…quero mexer-me!” pensa ele, mas não o faz…olha para o lado onde o outro corpo jaz…
Tisnado pelo sol da tarde…pelas passadas rápidas no terreno nacional…músculos descontraídos, traços enigmáticos… “apetece-me sair daqui…” pensa ele, mas não o faz.
Afasta o lençol do corpo e curva-se na direcção do outro… “ Três da matina rapaz! Tem juízo…” diz-lhe a voz a quem não obedece “ deixa dormir quem quer dormir!”…pensa enquanto a mão desliza pelo abdómen bronzeado.
Sente de imediato os poros eriçados…mesmo no sono…mesmo no mais profundo sono…”uau!” sussurra.
A respiração compassada assim continua...destoando da sua, acelerada…Afasta um pouco mais o lençol…um movimento, repentino…dela…assusta-o… “Queres acordar!...queres”, diz baixo enquanto a mão desliza do abdómen.
Flecte o pescoço na direcção aos ombros…beija-os… “ São três da matina rapaz! Tem juízo”…ataca o pescoço dourado… “Deixa dormir quem quer dormir!”…peito…abdómen.
“Toma um duche rapaz!” continua a voz da consciência…a respiração começa a acelerar…mesmo a dormir “ uau!” pensa…mas não se demora no pensamento…continua a percorrer o corpo bronzeado com os lábios
“Aquilo foi um arquejar de costas?” pergunta ao mínimo movimento… “Está a dormir idiota!” responde imediatamente a seguir.
…Desce um pouco mais…as mãos erguendo o corpo sobre o corpo bronzeado… “Só mais um bocadinho…depois paro!” afirma.
O corpo adormecido parece ajudar ao manifesto…” Sim, aquilo foi um arquejar!” deduz ao segundo movimento.
Traça a linha da anca com o indicador…um leve, quase imperceptível, movimento…atraio para a coxa.
Um som estridente vem das calças caídas á direita…de um pulo, o corpo bronzeado…adormecido? á cinco segundos…salta da cama…atendendo o telemóvel ao segundo toque…com um sonoro “Espero que esteja alguém para morrer!”…dá duas respostas secas e volta…para a cama…onde ele a esperava.
Continuas o que estavas a fazer?”…diz aproximando-se… “Se eu continuar a fingir dormir?”…pergunta ela…desta acariciando-lhe o peito…
“Sacana…” pensa ele…mas não sabe se o disse…no caminho entre a cama e…um sítio que eles sabem.

segunda-feira, Março 17, 2008

Selvagem!


“Camaradagem..tudo gira á volta de camaradagem, mano!”…dizia-me ele enquanto eu lhe pegava nas botas pela terceira vez naquela semana … “ temos que ser uns para os outros!”…graxa graxa…pano, esfrega esfrega…saliva? O toque final é a saliva.. “ Porque é que me estás a cuspir as botas? Temos que ser uns para os outros..mas podes guardar essa parte para as tuas namoradas..ai ai!”…
“Uns para os outros mano..uns para os outros!” dizia-me ele quando eu lhe esticava a mão no obstáculo aéreo…uns para os outros continua a ressoar na minha cabeça! “ Obrigado! Uns para os outros, Mike…camarada irmão!” eu sorria e continuava a correr…ouvindo os pés do meu amigo a cruzar mais um tronco…ouvia o joelhos a roçar o chão, o tecido no arame…as unhas a raspar na corda..uns para os outros, ressoava..uns para os outros!
“Olha lá…uns para os outros sabes tu dizer oh fascista! O que é que tu fazes por mim?” perguntei no terceiro mês consecutivo, dia após dia a enfiar atacadores e a puxar brilho à biqueira…uns para os outros, uns para os outros… “ Eu aqueço-te a cama!” brincou enquanto me passava as botas…uns para os outros uns para os outros.
Naquela noite o bar estava cheio…” Um cheio, oh chefe! Porque para vazio chega o meu bolso!”… “ Não seja forreta..encha isso…aqui o mano é bom rapaz!”… “ Ena! O esquadrão feminino chegou!”, gritou algum camarada ao ver os pára-quedistas que invadiam o bar… “ Meninos..não digam asneiras agora, não vamos ofender as senhoras!” gritou outro mais arrojado…eu ria-me, ele ria-se…um copo voou.. “ Ena! Quanta violência, querida!” gritei para um ao meu lado…um braço imediatamente na minha direcção voou e outro…e mais outro!…uns para os outros..uns para os outros… “ Uns para os outros irmão!” disse-me ele ao meu lado enquanto erguíamos os corpos das cadeiras… e foi para mim..naquele dia…quem sabe quanto teria levado…se a sova não tivesse sido repartida..pelos pára-quedistas, claro está…

VERDES VERDES SÓ NÓS! O resto..o resto é só fumaça..

Uns para os outros..uma questão de camaradagem…se do sítio onde estás me consegues ler, irmão..ensinaste-me muito! Se não me consegues ler…fascista! Acorda! Não durmas para além da alvorada. Ao alvorecer é que o inimigo ataca! Firme!

sexta-feira, Março 14, 2008

I've got You...

“Que foi?”…”Nada”, diz continuando o movimento ao longo das feições…Um dedo, depois outro…respira respira, controlo e ponderação…um dedo depois outro..inspira e expira… “Que foi??” pergunta exasperada “ Que foi” repete com menos calma.
“ Nada..”..um dedo depois outro…calma e ponderação…um dedo…queixo e suspiro…um dedo..
“Estás a desconcentrar-me!” diz… “eu sei..” pensa ele, mas não diz. Calma e preponderância, isto é um jogo…o objectivo é definido por ele, só por ele…um dedo, outro dedo..pára! Parou..e fica parado…
Sorri, ele percebe, ele sabe e sente…a caneta que ela agarra parou, finalmente, de riscar o papel pautado…sorri, ele sabe…ele sabe tudo e sabe que sabe tudo!
“ Estás a tentar provocar-me?” pergunta largando a caneta… “ Está a resultar?” pergunta…a mão dela voa para ele mas é evitada…sobrolho erguido…não entende! Mas ele entende…ele entende tudo…percebe tudo e sabe que percebe…
Sem barulho afasta a cadeira…com um dedo toca no queixo da mulher…um dedo, depois outro…e pára…gira e bate com o é direito…destroçar!
Avança…sem olhar para trás..pelo corredor que os levaria muito longe…pensa no plural mesmo sem olhar…não precisa de confirmar que ela o vai seguir…
Ele sabe…ele sabe e percebe tudo…e sabe que sabe tudo!

quinta-feira, Março 13, 2008

Angel


Num fundo negro algo brilha…lá ao fundo, no intocável espaço entre o sonho e a realidade…
“Acorda…” pede a voz que personifica o brilho, “tens que acordar..” cada vez mais perto, cada vez mais palpável..Sente o suave aroma almiscarado, inconfundível, cada vez mais próximo… “ Tens que acordar..acorda!”… “ Deixa-me tocar…” diz esticando a mão que não domina, que sente presa entre o embrenhado sedoso dos lençóis… “ Acorda, tens que acordar!” repete a voz feminina que é a luz… “ Por fav..” a voz dele trava-se tão facilmente como se solta…o cheiro, o inconfundível cheiro almiscarado, que tão insistentemente decidia usar…algo másculo na meninez… “Acorda..tens que acordar!” a voz soa doce, dura e doce no terrível paradoxo que nunca foi mas sempre deixou transparecer, o másculo na meninez, a seriedade na doçura… “ deixa-me tocar!” tenta ele…
A mão prende “ deixa-me tocar!” o salgado líquido invade-lhe os lábios “ Por fav…” a voz grave travada, desta pelas lágrimas, não deixa exprimir o inexprimível… “Tens que acordar…acorda!”…repete ela… “ Deixa-me tocar…” suplica… “Uma última vez…por fav..”.
O cheiro cada vez mais próximo, cada vez mais forte como se mais perto estivesse…e estava… “ Tens que acordar”…a mão estende-se, deixando-se controlar…toca algo suave, uma gola perfeitamente vincada… “Acorda agora..” diz ela deixando a sua pela roçar na dele…”tens que acordar!”…os lábios tocam-se, levemente, “Tens que acordar..acorda!”…
Sôfrego prende a aba na sua mão “ Volta…volta e eu acordo!”…pede… “Tens que acordar..faz mal não acordar..”diz firmemente a voz feminina “Acorda…agora!”
A luz ténue do sol matinal entra pelo rasgo da persiana…claro, mas não tão claro…incomoda…leva a mão à face, roçando o punho no nariz…sorri “ Almiscarado…ainda estás comigo!”

quarta-feira, Março 12, 2008

Take my breath away!


Gira sobre um pé...Recua…Avança, finge…Recua, avança…estica..recua..Foge!
“Não te metas comigo…”..ataca..finge, recua..ameaça! “ Não te metas comigo.”…dança e representa..ataca..forte..ataque..Fraco! “ Não te metas comigo!”
“Eu não me meto contigo..” cai…não te levantes..não te levantes!
“ Eu disse para não me provocares..” diz ela enquanto pressiona o peito, imobilizando-o “ Disse ou não disse?”
“Disseste…disseste!” diz rindo.. .“Desculpa...desculpa!”
Mão esticada…não agarres! Não agarres! “ Agarra...” diz ela… “Agarra-me e não me provoques..”
“Agarro...ah agarro!”…peito pressionado..abusou abusou…Menino mau..menino mau! “ Não te metas comigo já disse!” …diz que não, diz que não tonto! Não te rias…idiota!
“ Pára de te rir..não me provoques, já disse!” diz ela enquanto lhe sente a largura do pescoço.
“ Tiras-me o ar…tiras tiras…adoro adoro!”…girou! Esperto..muito esperto… “Tiras-me o ar…tiras tiras…quem manda agora?”

domingo, Março 09, 2008

Kiss Me


Ouviram-se os sons da noite, as portas a bater…os pés pisaram a gravilha há muito solta..
O ar frio roçou-me o pescoço e, rapidamente, o cobri com a gola do casaco escuro, encostei-me ao carro.. agradecendo à sorte por não fumar, com a carga de nervos que tinha no corpo teria sido um suicídio…fumar a quantidade necessária para me “acalmar”. Chutei uma pedrinha, chutei outra e outra…olhei para o relógio…ainda é cedo, pensei.
Perscrutei o bolso interior do casaco, tomei o peso ao pequeno embrulho sorrindo à minha falta de imaginação..Mais uma vez olhei para o relógio…está na hora!
Desencostei-me, prontamente, do carro, sacudindo o pó do cotovelo direito…olhei para o fundo da rua, um pequeno grupo de miúdos começava a excursão aos bares..o meu seria o seguinte, pensei.
Distraído com os meus pensamentos não dei conta da chegada do pequeno carro…
“ Mike?..Mike?”
Olhei na direcção da voz e vi-a…fiquei parado por um momento, admirando a pessoa que se deparava à minha frente..lembro-me de pensar que era um sortudo…lembro-me de achar que a luz brilhava de uma forma muito mais bonita naquela noite…naquele segundo que me pareceram anos, perdi os sentidos milhentas vezes, vi e revi a bela figura que permanecia parada à minha frente..
“Mike..Mike?”
Ouvi o som que os meus pés fizeram a pisar a gravilha mesmo antes de saber que me estava a mexer…estendi os braços e rodeei-lhe os ombros puxando-a mais para mim.
“ Sim..”
Procurei apoio no carro escuro..e ele não mo negou, segurando estoicamente a estrutura bamba que era o meu corpo …ela não pareceu notar, se notou não o disse.
As mãos descobriam o que os lábios ainda não tinham investigado…mas o tempo deles chegaria. Rapidamente o frio se tornou num calor suportável…momentaneamente suportável.
O pequeno grupo de miúdos ao longe não distinguiam em nós mais que um ser…nem que o quisessem…lembro-me de pensar enquanto brincava com um fecho de casaco…de qual casaco? Não sei…não perdi tempo a descobrir.
Na tomada de fôlego, extremamente necessária, lembro-me dos sorrisos…lembro-me da sensação das cinturas unidas como que fisicamente…levantei uma mão e mais uma vez explorei o bolso do casaco, retirando o pequeno embrulho…
“ Mandei apertar…” disse enquanto lhe rodeava o pulso..
Depois?...como dizia o outro “ Há sempre forma de melhorar o excelente…”

segunda-feira, Março 03, 2008

Estava em falta ...cá vai ;)




Your Love Type: INFP



The Idealist



In love, you crave a long term, harmonious relationship.

For you, sex doesn't come quickly - it takes time for you to open up.



Overall, you are supportive, nurturing, and expressive.

However, you tend to be shy and protective of your personal space.



Best matches: ENFJ and ESFJ



Pandora

quinta-feira, Fevereiro 28, 2008

Eu acredito ...



que alguns criminosos se deixassem intimidar por este tipo de confrontação com a realidade do castigo (looool ), mas também acredito (e sendo mazinha) que a taxa de população gay aumentaria considerávelmente ... pelo sim pelo não, aconselha-se o respeitar da t-shirt, não vá o Diabo tecê-las e os criminosos do sexo masculino começarem a gostar de ir ao castigo ... ihihihihhihiihhiih

Pandora

terça-feira, Fevereiro 26, 2008

E o estranho sou eu...


“Ex-bailarinos da Ópera de Timisoara (oeste da Roménia) estão a dar aulas de ballet a policias romenos para que "tenham mais elegância e ajudem os motoristas presos em engarrafamentos a lutar contra o stress.
O objectivo é desenvolver uma habilidade para dirigir o trânsito e ter mais elegância nos movimentos, o que não só será mais agradável para a vista, como também dissipará o stress ou a tristeza dos motoristas, declarou o director da polícia de Timisoara, Dorel Cojan.”


Imaginei o Guarda Abel...suavemente orientando o trânsito no cruzamento...Que visão!

domingo, Fevereiro 24, 2008

Let's make love tonight




As mãos trémulas caminhavam por aquele corpo…desbravando o que era desejo, puro desejo, mais que desejo…redefinindo o que era o desejo. Esperava ouvir um “pára” … ia parar, não ia discutir nem argumentar…pararia, encarando na parede branca um ponto imaginário, que me desse força..ou pelo menos calma…Sem retirar os olhos dos olhos fechados dela procurei um novo local, desci um pouco a mão, procurando qualquer sinal de arrependimento ou desconforto…não encontrei ( não quis encontrar?)…continuei…cobrindo de beijos todos os locais por onde passava, esforçando-me por manter os olhos atentos…subi,parei no pescoço, beijei-o e toquei-lhe…continuei em direcção aos ombros…parei naquele local familiar que não o era…Pensei em beija-lo…pensei em mordiscar…mas corroído de uma vontade inexplicável soprei…numa carícia invisível…
Os olhos abriram-se…não precisaram de procurar muito os meus ( nunca se haviam mexido)…os lábios..e que lábios…abriram-se levemente e as mãos procuraram os meus cabelos, puxando-me mais para ela…beijou-me…e a ordem chegou, um simples “continua” que me soou profundo..e continuei!



quinta-feira, Fevereiro 21, 2008

Blue


Saiu do carro como quem sai de um palácio, com o ar de quem domina e detesta ser dominado. Azul, tudo nela era azul, roupa azul, carro azul…até os olhos brilhavam num azul petróleo.
Bateu a porta, delicada e convictamente, “ eu sei, eu consigo..tenta-me!”, de um relance identificou o alvo, sorriu sem sorrir…com os olhos, “apanhei-te”.
Caminhou na direcção dele, nunca para ele…ele era um mero estafeta naquela corrida…parou um metro antes de esbarrar com ele, “podia..mas não quero!”, não estendeu a mão.
Deu ele o primeiro passo, “sou boa!”, mas não lhe estendeu a mão, “ Então? Vá lá!”…Ficaram a um palmo de distância.
Passou um minuto, a distância mantinha-se. “OK!” estendeu a mão, com o braço retraído devido ao curto espaço.
O homem pareceu ponderar quanto ao agarrar ou não a mão, “ai..estás a enervar-me!”, finalmente agarrou-lha, apertando moderadamente…para não doer, mas para marcar posição.
“- Está atrasada…” disse-lhe ele enquanto lhe balançava a mão lentamente.
“ –Desculpe…”- respondeu ela enquanto pensava “Sacana…também gostas de mandar!Agrada-me!”

terça-feira, Fevereiro 19, 2008

Bem, como o Mike\Marte diz…não adianta nada tentar esconder mais..já se nota a olho nu, muito bem..já se sente se ela deixar tocar!
Sim..vou ser papá ( outra vez)…Muitos de vocês estão a pensar:
1) Já??? Estes tipos são doidos! ---» Foi planeado..Queremos que os maninhos tenham pouco tempo de diferença. Falamos com a médica e ela disse que não havia problema algum!
2) Quantos mais estão para vir?? ---» Muitos! Não sei quantos…eu sempre quis muitos filhotes..ela gosta de crianças..Ok, vamos fazer umas férias depois desta gravidez..Digamos que voltamos a estágio.


Muitos estão agora a gritar “ Epah! Desenvolve!”
Ok..Ok…
1)Estamos de vinte e uma semanas e meia..sim, e meia!
2) A gravidez está a ser mais complicada que a do Afonsinho…( Problemas de tensão)..mas nada de grave segundo a médica..
3) A mãe está linda! Ela é linda..mas com a barriguinha consegue ficar ainda mais…Fora as flutuações da tensão está em excelente forma..
4) O parto está previsto para Junho..Vai nascer antes do tempo..é um bebé grande, e começa a mostrar sinais de querer ver o sol! Estamos preocupados com esse aspecto ( como é lógico)…mas, mais uma vez, foi-nos dito que está tudo bem.

Acho que não me esqueci de referir nada…




Ah…é menina! YEAH!

Cá vai o meu perfil!! Marte não é candidatura!!! :))

Your Love Type: INFP

The Idealist

In love, you crave a long term, harmonious relationship.

For you, sex doesn't come quickly - it takes time for you to open up.Overall, you are supportive, nurturing, and expressive.

However, you tend to be shy and protective of your personal space.

Best matches: ENFJ and ESFJ



É o que dá ficar longe... já não sei mexer nestas coisas!!

Marte..estou assustado! Nem tenhas ideias..




Your Love Type: INTJ



The Scientist



In love, you tend to be very private and withdrawn - even when things are going well.

For you, sex is important in a happy relationship. Less important when things aren't going well.



Overall, you are confident, intelligent, and serious about commitment.

However, you tend to hold back and not show your emotions.



Best matches: ENFP and ENTP

Aceitam-se candidatas..




Your Love Type: ENTP



The Visionary



In love, you are always trying to improve and grow your relationship.

For you, sex should be a spontaneous adventure.



Overall, you are magnetic, inspiring, and a charmer.

However, you tend to get bored and want to change partners frequently.



Best matches: INFJ and INTJ

sábado, Fevereiro 16, 2008

Inimaginável

Quando era menino, muito pequenino…a minha mãe, uma dançarina fervorosa, decidiu que as aulas de dança deveriam estar incluídas na educação dos filhos…não conseguiu obrigar o meu mano mais velho, era muito “crescido”..”Dança é para as meninas e para os maricas!”…lembro-me de o ouvir dizer ( em Inglês, claro), a minha mana era demasiado descoordenada ( e ainda é) para desenvolver uma disciplina que vive-se do ritmo…para quem é que sobrou…para mim ( e se houver aí mulher com dúvida quanto à minha sexualidade..deixe nome, email e número de telefone…podemos resolver isso!)
Fui, literalmente, forçado a ter aquelas três aulas por semana…fui chantageado, enganado...pela minha própria mãe. Lembro-me dos meus pares, todas muito mais velhas que eu ( era a única maneira de terem o meu tamanho)…odiava aquelas aulas!
Á medida que fui crescendo tornou-se difícil para a minha mãe obrigar-me a continuar a dançar…as minhas “danças” tinham um único objectivo…Conquistar moças! e, para isso…não precisava de dançar muito bem…e com toda a certeza elas não procuravam rapazes que dançassem algo tão clássico como QuickStep, tango ou valsa inglesa…bastava saber onde agarrar..e eu sabia!
Passados dez anos…sinto-me na obrigação de dançar..e, por muito estranho que pareça…até estou a gostar…

A menina dança??

( Eu sei que este texto está estranho…Também não percebo porque o escrevi…não gostam, não leiam!)



( O filme é mau…mas tem significado..sou um tipo de memórias!)

sexta-feira, Fevereiro 15, 2008

Terceiro elemento

Nunca uma festa impediu as más notícias de correrem. Pessoas que se perdem algures no tempo, pessoas que se desencontram da vida e encontram algo mais escuro…simples pessoas que nunca pessoas chegaram a ser que se perdem…O núcleo nunca é cem por cento feliz.
Aquela festa não era excepção…o motivo da festa ninguém sabe…das notícias más ninguém fala…quem nelas pensa…tudo faz para se afastar da multidão.
Nunca ninguém me soube explicar o motivo pelo qual as pessoas, quando recebem más notícias, se aproximam instintivamente das pessoas que mais delas gostam, mesmo que isso seja desconhecido no momento…nunca procurei a explicação…deve ter algo a ver com a necessidade de nos sentirmos amados…não importa para o caso.

Naquela sala procurou ele refúgio tantas vezes, ora para pensar, para descansar, chorar ou, simplesmente, estar sozinho. Aquela sala é a sua sala, vazia, sóbria..secreta, nela sente, na perfeição, tudo o que de bom existe e não existe em si…Não espera que ninguém o procure naquela sala…no fundo, não quer.
Foi por essa mesma razão que estranhou quando olhou para a ombreira da porta e viu o vulto que conhecia como conhecia o seu…Não disse nada, continuou no seu mundo. O vulto aproximou-se sem pedir licença, apossou-se da parede paralela á do companheiro de sala e nela se encostou.
“Agreste…” – disse ele numa linguagem que só eles entendiam
“Ventos favoráveis à melhoria…”- replicou ela no mesmo tom monocórdico.
Encolheram ambos os ombros…num sentimento de “deixa andar, tudo passará”.
Com as cabeças bem assentes na parede encaravam o tecto…no mesmo tecto viam coisas completamente diferentes..sabendo disso mesmo.
“ Sabes..”- começou ela.
“ Não sei se sei..” replicou o jovem olhando directamente para ela
Sorriram da tipicidade da conversa e voltaram a encarar o tecto.
“ Um dia…daqui uns tempos…vais perceber o que é ter o mundo e querer apenas uma parte dele.” – disse ela num sussurro.
“ Desculpa? Não consegui ouvir..”
“Um dia, quando olhares em retrospectiva…vais perceber que naquela sala..naquele dia, a única coisa que eu procurava esquecer eras tu…e não consegui..Um dia vais saber isso, eu vou estar lá para confirmar.”
Não sabiam eles que um terceiro elemento tinha o mesmo refúgio e que…ao ouvir tais palavras, decidiu afastar-se…o terceiro elemento era eu.