sexta-feira, junho 13, 2008

Diz-me que sim...


As conversas cruzavam-se…os risos eram estridentes, fileiras de dentes brancos…fim de dia com os amigos, o bem-estar incessável provocado por mais uma noite de reunião de amigos.
Encontrões bem humorados, caldos e palmadinhas fraternais de parte a parte…memórias do dia que passou..da semana que está a acabar…tudo contado ao ritmo do vodka puro ou de aroma…bebidas refrescadas por cubos inteiros…ao fundo ouvia-se a música calma, o som dos copos a raspar no balcão…os gritos de uma pessoa menos...menos sóbria.
“ Cambada de amorfos! ATENÇÃO!” …disse um dos rapazes… “Desafio-vos para um torneio de dardos!”
Ouviram-se alguns «bora», «estou nessa»…«hooooah»…As cadeiras arrastaram-se…damas e cavalheiros foram-se levantando e dirigindo para a “maquinaria”…poucas excepções á regra!
Olhou para ele e sorriu “ Não vamos?”…” Hummm”…disse enquanto lhe puxava a fralda da camisa… “Não me respondeste ainda…” disse ele enrolando a camisa nas mãos.
Ela olhou para ele com o sobrolho erguido “ Não te respondi a quê?”
Com um encolher dos ombros fixou-lhe o olhar. “ Pensa lá…Não te faças de desentendida.. ‘nah te fica nada bem!”
O sorriso surgiu-lhe nos olhos..não nos lábios…que continuavam a, tentar, impor uma certa rigidez á face. “ Não sei..acho que vais ter que repetir a o discurso…”
Ele olhou em volta, percebendo que os amigos os observavam discretamente. “ Sacana..”…aproximou a cadeira mais...
Ela fez o mesmo quando sentiu a sua cintura enlaçada.
Aproximou os lábios do ouvido dela e sussurrou um discurso..tanto ou quanto longo…quando terminou olhou-a nos olhos… “Diz-me que sim!” pedia ele…em pensamento.
Com um olhar provocador, continuava a encará-lo…alongando-se naquele suspense que o fazia descrer…
“ Sim!” disse ela por fim “ Claro que sim…”
Os amigos…ao longe…só viram o beijo, as mãos dela no pescoço dele…as mãos dele em volta dela…Não ouviram o que foi sussurrado.
«Este foi o nosso “primeiro beijo”»

2 comentários:

Pandora disse...

Fico deliciada com estes "textos", juro ... o autor descreve-os com tanta vivência que é como se nós próprios, estivessemos ao longe a ver ... é fantástico :)))
Beijos
Pandora

Anónimo disse...

Fala-me..preciso falar-te